Notícias

Balé das comunidades vai representar o Rio em Congresso

A Cia Dançando para não dançar fará a abertura do Congresso Nacional da União dos Escoteiros do Brasil, que este ano será realizado no Rio, de 23 a 25 de abril, no Hotel Sheraton Rio (Av. Niemeyer). A turminha, composta por 20 bailarinos, à maioria já profissionalizada pelo próprio projeto homônimo, apresentará “Favela” (com músicas do maestro Leandro Braga e de MV Bill), a mais nova coreografia do repertório da Companhia, na sexta-feira (23), às 20h.

 

No evento estarão reunidos representantes do escotismo de todo o Brasil e autoridades. De acordo com o diretor presidente da UEB-RJ, Carlos Frederico dos Santos, “a idéia era abrir o evento com um espetáculo que tenha bem a cara do Rio, por isso o convite ao Dançando…, o balé das comunidades cariocas”, enfatiza.

 

Favela – “Um balé de hip hop com concepções clássicas e contemporâneas de dança”, essa é a forma concebida pelo projeto para retratar e dar expressão à linguagem corporal e musical das comunidades onde atua. “Nós cumprimos nos últimos 14 anos um dos objetivos do projeto que é abrir aos moradores de comunidades o acesso à cultura, em especial à dança e à música clássica e ao balé moderno e contemporâneo. Hoje vamos mostrar a música e a dança de nossas comunidades – que demonstram a realidade, os sons, os movimentos das favelas”, ressalta Thereza Aguilar, coordenadora do projeto e diretora da Companhia de Dança.

 

Saiba mais: Criado em 1995, o Dançando para não dançar utiliza o perfil lúdico do balé clássico como instrumento de inclusão social e de cidadania. Os principais alvos são a profissionalização de jovens, o incentivo à participação cultural e o combate à exclusão social, ao proporcionar acesso à formação em uma profissão que dificilmente jovens carentes ingressariam.

 

O Projeto conta com o patrocínio da Petrobras, desde 1997, e com as parcerias do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet; do Governo do Estado do Rio de Janeiro, da Faperj e da Vídeo Filmes.

 

Conta também, com os apoios das Associações de Moradores das comunidades beneficiadas, da Vila Olímpica da Mangueira e dos Cieps Airton Sena, Salvador Allender e João Goulart. Do Teatro Leblon, Teatro das Artes, da Univercidade, do curso de inglês Brasas, do curso de alemão Baukurs e do Instituto Master de Cultura. Além de convênios mantidos com a Staatliche Ballettschule Berlin e Balé Nacional de Cuba.

 

Imprensa:

Tânia Aguilar (21) 7876-5384 ou 10*1637 (rádio) ou (61) 9297-9749 – taniaimprensa@gmail.com e Fernanda Santos – (21) 9103-4010 – santos.fernanda@uol.com.br

 

Mais informações no site www.dancandoparanãodancar.org.br.

Deixe uma resposta