Cia Dançando Para Não Dançar

A criação da Cia Dançando Para Não Dançar teve por objetivo dar aos jovens formados pelo Dançando a chance de continuarem a formação profissional na área da dança e criar mecanismos para a geração de renda.

 

Um dos desafios da Associação Dançando Para Não Dançar era proporcionar o encaminhamento profissional dos jovens entre 16 a 21 anos que cresceram e se profissionalizam dentro do projeto. Havia cerca de 30 alunos nessa faixa etária e necessitando iniciar-se profissionalmente na área.

 

A inclusão da Companhia como convidada do Programa Petrobras Cultural, em 2007, foi um reconhecimento do grupo como profissional e não apenas como um projeto de Responsabilidade Social. O patrocínio permitiu preencher uma lacuna que não apenas o Dançando enfrentava e todas as Ongs enfrentam: a inserção dos jovens formados pelas entidades no mercado de trabalho. O projeto incluiu uma turnê nacional com 17 espetáculos, em cidades do Estado do Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e Salvador.

 

Mesmo antes da oficialização da Companhia, em 2007, os bailarinos já se apresentaram, nos últimos três anos, em palcos montados em praças, praias, parques, feiras populares, nas comunidades, nas estações de trem (Central do Brasil) e metrô. Além das apresentações à convite de instituições, públicas e privadas, como escolas, universidades e até mesmo em presídios. Apresentaram-se também em diferentes teatros, inclusive no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Também se apresentaram no Palácio do Planalto, quando o projeto recebeu o Prêmio Objetivos do Milênio, em 2005.

 

Ano

Número de Espetáculos

2004

27

2005

13

2006

20

2007

31

 

A Cia já tem um repertório com coreografias próprias, com trechos de balé clássicos – Coppélia, Paquita, A Bela Adormecida, Lago dos Cisnes e O quebra Nozes – e balé contemporâneo – Gabriela: Ritmos Amados, Urubu Malandro, Kizomba.

Espetáculo na praia - Urubu Malandro, de Pixinguinha e João de Barros. As bailarinas sambam na ponta da sapatilha. Coreografia do próprio Dançando.

Com os espetáculos, abre-se perspectiva profissional que ajudando os nossos jovens bailarinos a viabilizar economicamente a sua permanência nos objetivos de uma carreira profissional e aos que já concluíram o curso avançado de dança, reintegrando-os ao projeto como profissionais.

Cia Dançando foi prestigiada com a presença de Dona Canô no teatro. Santo Amaro (Ba)

Primeira Turnê : Temporada 2007

 

Local

Datas

01

Teatro Nacional Cláudio Santoro - Brasília

07 e 08 Julho

02

Largo da Carioca – RJ

10 Agosto

03

Feira de São Cristóvão – RJ

26 Agosto

04

Feira de Teresópolis 

08 Setembro

05

Teatro do Povo – Niterói

16 Setembro

06

Camping Costa Azul - Tenda da Prefeitura de Rio das Ostras

12 Outubro

07

Teatro Municipal Rio das Ostras

13 Outubro

08

Teatro Dona Canô - Santo Amaro (Ba)

28 Outubro

09

Farol da Barra - Salvador

28 Outubro

10

Teatro Municipal de Macaé

02 Novembro

11

Casa da Cultura de Paraty

03 Novembro

12

Praia do Flamengo

09 Dezembro

13

Teatro Itália (TD -Teatro de Dança) - São Paulo

24 e 25 Novembro

14

Teatro João Caetano – RJ

15 e16 Dezembro

 

Primeira formação da Cia Dançando para não dançar

Direção- Geral – Thereza Aguilar

Diretor Artístico: Paulo Rodrigues

Locutora: Gabriela Moraes

Produtor: Luis Moraes

Imprensa: Tânia Aguilar

Fotógrafo: João Lopes

 

Bailarinos:

1) Vanessa Duarte

2) Ingrid dos Santos da Silva

3) Fernanda Duarte

4) Rômulo Pereira da Silva

5) Francisca Soares

6) Fátima Lourenço

7) Isaura Germano

8) Luana Rodrigues

9) Luan Donato

10) Franciana Gomes

11) Thaynara Ribeiro

12) Bruno Silva

13) Walquiria Ferreira

14) Beatriz da Costa Carvalho

15) Isabel Ferreira

16) Fernando da Silva Santos