Notícias

Balé a preço popular para crianças na Sala Martins Penna

O Dançando Para Não Dançar, companhia de balé das comunidades populares do Rio de Janeiro, fará apresentação única em Brasília, domingo (2 de novembro), às 16 horas, na Sala Martins Penna do Teatro Nacional Cláudio Santoro. Ingressos: R$ 2,00.

 

Sempre com o objetivo de popularizar o balé clássico, o projeto apresenta trechos dos balés La Fille Mal Gardée, coreografias contemporâneas e trechos do Balé Gabriela: Ritmos Amados. Este último espetáculo, uma homenagem aos escritores Jorge Amado e Zélia Gattai, já excursionou por mais de 15 cidades brasileiras e já foi visto por cerca de 40 mil pessoas.

 

Em Brasília, o projeto comemora a realização de um grande sonho: a conquista da Sede e da Escola Dançando Para Não Dançar. A Associação, que é patrocinada pela Petrobras Distribuidora desde 1997, acaba de assinar um novo contrato para viabilizar a Sede. A empresa, por meio da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, arcará com as despesas das obras de restauração e adaptação do prédio na Rua Frei Caneca, no Centro da cidade do Rio de Janeiro, cedido pelo governo do Estado.

 

Dançando – A Associação Dançando Para Não Dançar é uma entidade sem fins lucrativos. Desde 1995, atua nas favelas do Rio de Janeiro e vem abrindo, através da dança, perspectivas profissionais e de vida para centenas de meninas e meninos dos diferentes morros cariocas. Hoje o projeto beneficia 480 crianças e jovens, diretamente, e cerca de 3400 pessoas/familiares, em treze comunidades populares do Rio de Janeiro, entre elas o Cantagalo (Ipanema), o Pavão-Pavãozinho (Copacabana), a Rocinha (São Conrado) e Mangueira (Zona Norte).

 

O compromisso é levar a essa população vulnerável à violência urbana e socialmente excluída o direito à profissionalização, à cultura, à educação, à saúde, à cidadania. Sobretudo, evita que esta população ingresse na marginalidade, em virtude da violência e da atuação do tráfico de drogas em suas comunidades.

 

O projeto encaminha alunos para especializações em renomadas companhias e escolas de dança no Brasil e no exterior e já tem uma companhia de dança formada por bailarinos oriundos das comunidades beneficiadas, que atua desde 2004 popularizando a dança em espetáculos realizados em locais públicos.

 

Além das aulas de dança, o Dançando Para Não Dançar inclui suporte sócio-educativo, com aulas de informática e reforço escolar; assistência médica e odontológica, acompanhamento com assistente social, psicólogo e fonoaudióloga, inclusive para os familiares. Além disso, acompanha o processo de escolaridade dos alunos ao conceder, por meio de parcerias, bolsas de estudos em cursos pré-vestibulares, faculdades e cursos de línguas estrangeiras.

 

Expediente:

Espetáculo: Dançando Para Não Dançar

Dia: 2 de novembro– domingo.

Horário: 16 horas

Local: Sala Martins Penna do Teatro Nacional Cláudio Santoro.

Capacidade: 437 pessoas

Ingresso: R$ 2,00.

 

Informações:

Luiz Moraes (21- 7814-4333) luizinhomoraes@oi.com.br

Fernanda Santos (21- 9103-4010) santos.fernanda@uol.com.b

 

Tânia Aguilar

Assessoria de Imprensa ::: Dançando Para Não Dançar

Fone: (61) 9297-9749

taniaimprensa@gmail.com

Deixe uma resposta