Notícias

Bailarino de Comunidade popular vai dançar no exterior

Mais um talento do Projeto Dançando Para Não Dançar, patrocinado pela Petrobras Distribuidora, sai do Brasil para se especializar no exterior. O bailarino Luan Donato, 17 anos, viaja no final do mês, 30/03, para especialização na Staatliche Ballettschule Berlin, na Alemanha. O curso é de cinco anos.

Se Luan seguir os passos da aluna do projeto Bárbara Melo – que está contratada pela Staatstheater Schwerin, também Alemanha – estará apto a construir uma carreira internacional em renomadas companhias.

Thereza Aguilar, coordenadora do projeto, escolheu Luan para a bolsa na Ballettschule Berlin pela dedicação e técnica do rapaz. “Estamos preparando ele há pelo menos quatro anos. Desafiamos esse jovem bailarino a assumir primeiros papéis e solos nos espetáculos montados pelo projeto. Agora colhemos o resultado do nosso trabalho”, aponta a mestra, que tem aberto oportunidades a centenas de meninas e meninos de comunidades populares.

Luan – apesar da pouca idade (16 anos) e de ter começado um pouco mais tarde do que a maioria dos meninos – sabe o que quer. “O mundo do balé é o meu mundo. Aprendi mais do que uma profissão, aprendi a ser cidadão brasileiro e agora quero ser cidadão do mundo”, ressalta. “Já dancei com o Dançando Para Não Dançar em muitos lugares para ganhar experiência de palco, sempre montados em locais públicos, ou nos teatros. Já viajei pelo projeto para São Paulo, Brasília, Salvador, Santo Amaro (BA), Teresópolis, Rio das Ostras, Macaé, Parati e agora vou para a Alemanha”, explica.

Segundo a coordenadora, essa conquista só foi possível graças ao patrocinador do Dançando, a Petrobras Distribuidora, e aos fiéis parceiros do projeto: Vídeo Filmes e Lufthansa. “Estamos apostando no Luan. Agora, cabe a ele trabalhar muito”, afirma Thereza.

Perfil – Luan Donato mora na Rua Edson Miranda, 10, no Morro da Lagartixa, Pavuna, Zona Norte do Rio de Janeiro. Nasceu em 31/05/91. Entrou para o projeto Dançando Para Não Dançar depois que seu pai foi fazer um serviço de pintor em uma das salas na Mangueira e no Jacarezinho. Luan era ajudante do pai.

Quando conheceu o projeto ficou encantado com o balé e insistiu para entrar. No início o pai relutou, mas atendeu ao pedido do filho e, solicitou a Thereza Aguilar, coordenadora do projeto, fazer um teste com o jovem.

Luan entrou inicialmente na turma da Mangueira. Depois de muito trabalho, fez o teste para a Escola de Dança Maria Olenewa, da Fundação do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Foi aprovado e permaneceu com as aulas na comunidade, como os demais alunos encaminhados pelo projeto para audições.

O bailarino hoje está na turma do Cantagalo. É membro da Cia. Dançando, criada oficialmente em 2007, quando saiu em primeira turnê nacional. Hoje, Luan tem quatro anos de balé e divide seu tempo entre aulas, estudo normal e apresentações da Cia. Dançando Para Não Dançar. A mãe de Luan é dona-de-casa e com a ajuda do projeto completou o ensino fundamental e, está se preparando para fazer o concurso de auxiliar de creche, da Prefeitura do Rio de Janeiro. Seu pai vive de biscates de pintura e alguns serviços de pedreiro e pintor letrista. Está sempre realizando trabalhos para o projeto. “Por isso é que alunos, equipe e pais constituem a Família Dançando”, afirma o jovem.

 

Imprensa

Tânia Aguilar – (61) 92517809 ou 92979749
tania.imprensa@gmail.com

Deixe uma resposta